Como se planejar financeiramente?

Começos de ano são as melhores épocas para fazer planos e estipular metas para o ano que se inicia. Criar um planejamento financeiro para alcançar suas metas e objetivos ao longo do ano é uma sábia decisão, afinal, uma boa educação financeira pode mudar sua vida. O dinheiro, sobretudo a falta dele, afeta diretamente no lado emocional das pessoas, e isso pode resultar em problemas de relacionamento, menor produtividade no trabalho, e baixa autoestima.

Para não fazer parte das estatísticas dos milhares de endividados no país e ter comprometimento e disciplina para lidar com seu dinheiro de forma rentável e consciente, é importante adotar algumas medidas que vão reduzir seus obstáculos ao longo do ano e garantir o sucesso da estratégia. O primeiro passo é entender a fundo a sua situação financeira atual, seus maiores objetivos, seus sonhos e as barreiras a serem enfrentadas. A partir disso, é possível criar uma rota certeira de investimentos para chegar ao seu objetivo.

Um bom planejamento financeiro garante um melhor investimento, maior controle sobre o dinheiro, melhor organização pessoal de suas finanças e, ainda, conquistar a sua tão sonhada independência financeira.

Se aprofunde mais sobre como alcançar a sua independência financeira clicando aqui!

Ciente disso, a pergunta que fica é, como realizar, na prática, um planejamento financeiro a curto, médio e/ou longo prazo? Para responder essa pergunta é preciso seguir alguns passos:

 

1. Acompanhe as suas despesas e receitas diariamente

Essa primeira dica é essencial e a mais importante de todas! Estar sempre acompanhando as suas receitas e, principalmente, despesas, te permite um maior controle financeiro, ao invés de apenas deixar o seu futuro financeiro para a sorte. Quanto mais você controlar os aspectos envolvidos no seu sucesso financeiro, menos dependerá da sorte para alcançar seus objetivos. Por isso, anote todas as suas despesas, até mesmo aquelas pequenas compras feitas quando se está passeando ou na rua. Você irá se surpreender ao ver a influência dos “pequenos valores” no seu resultado final.

Para facilitar esse processo, baixe a nossa planilha de controle financeiro.

2. Compre apenas o necessário

Embora pareça tarefa fácil, para a grande maior parte das pessoas é quase impossível não se deixar levar pelo consumismo, por isso, é importante saber qual é o seu ponto fraco para aprender a contorná-lo. Nesse caso, as listas são a melhor forma de evitar comprar além do necessário, portanto, sempre que precisar comprar algo, elabore uma lista de compras, além de te ajudar a controlar impulsos consumistas, evita que você precise estar sempre se lembrando do que precisa. A regra da lista é simples: apenas compre o que estiver escrito nela. O que não está ali não deve ser comprado. Lembre-se também de comparar os preços dos produtos em outros estabelecimentos antes de comprá-los. Pode parecer besteira, mas todo dinheiro economizado, por menor que seja a quantia, resultará em saldo positivo ao final do ano.

3. Torne seu cartão de crédito o seu melhor amigo

Usar o cartão de crédito não é sinônimo de dividas infinitas, caso você saiba usá-lo corretamente. A vantagem do cartão de crédito é poder parcelar as compras em várias vezes, isso se torna ainda mais benéfico quando não é cobrado juros porque você poderá aplicar seu dinheiro em outros investimentos e ter um rendimento, como milhas de passagens aéreas. Utilizar o cartão de crédito no pagamento da maior parte dos seus gastos pode resultar no ganho de pontos que podem eventualmente ser convertidos em descontos e prêmios. Em alguns casos, é possível ainda obter direito a descontos em shows, cinemas e acesso a salas VIP. Verifique a anuidade do seu cartão – alguns cartões nem cobram anuidade – e procure a opção que melhor se adequará ao seu planejamento.

4. Tenha metas definidas

As metas são muito importantes, porque permite transformar os resultados em números, por isso, é importante verificar ao longo do ano, pelo menos uma vez ao mês, os resultados obtidos e se tudo está indo conforme o planejado ou não.

Até para saber como contornar as dificuldades que possam vir a ocorrer.

Mesmo que você esteja estipulando metas à um prazo muito longo, ainda sim é necessário realizar metas de curto prazo. As metas de 5 anos podem ser transformadas em metas de 1 ano, depois 3 meses e assim por diante.

Não se esqueça também de baixar a nossa planilha de controle financeiro para te auxiliar no seu planejamento ao longo do ano. É só clicar aqui!